Congresso Mundial de Esperanto

O 103º Congresso Universal de Esperanto teve lugar nos dias 28 de julho a 4 de agosto, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Além do espaço físico da FDUL, algumas instalações da Reitoria da ULisboa também foram utilizadas.

O evento contou com cerca de 3000 (três mil) participantes oriundos de todas as partes do globo. Durante o evento a língua oficial foi o Esperanto, sendo a única opção de comunicação entre participantes e organizadores.

Segundo Miguel Faria Bastos, advogado e esperantista, o Esperanto: “[…]fez-se a partir dos ramos românico, germânico e eslavo das línguas da família indoeuropeia. O seu léxico deriva principalmente de sete línguas – Latim, Francês, Inglês, Alemão, Russo, Polaco e Italiano. Porque as palavras se formam nele a partir de raízes e desinências e, muitas vezes, de afixos ou pseudoafixos, qual magia de plasticidade e polimorfia, o Esperanto goza de uma superriqueza imensa em número de lexemas (formados por aglutinação) e em matizes semânticos. Pela sua regularidade (16 regras gramaticais fundamentais, sem excepções) e completude, o Esperanto alavanca a aprendizagem de outras línguas.”*

 

 

*In: https://www.publico.pt/2018/07/17/culturaipsilon/opiniao/o-esperanto-em-congresso-mundial-pela-primeira-vez-em-portugal-1838133

X